segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Não entendem.

Não entendem quando não é justiça. Não entendem quando é. Não entendem o que é terreno e egoísta, pensam que entendem quando o outro é. Não entendem quando é amor, nem quando não é. Não entendem o que é conversa. Não entendem o que é reclamação. Não entendem o que é relação. Não entendem o que é compromisso. Não entendem o respeito como princípio básico e redentor. Mas entendem o medo como necessidade natural. Não entendem quando eu digo "pode confiar". Não entendem quando eu fico. Não entendem quando eu vou. Não entendem o que é ser humano. Não entendem o que é direito. Não entendem o que é privilégio. Não entendem o que é igualdade- por mais que a preguem. Não entendem que é preciso redenção- nem que é possível. Não entendem que antes e depois de sermos homens e mulheres somos seres humanos - então foda-se. Não entendem que o princípio da liberdade de expressão é a própria liberdade então não se pode usá-la com fundamentos preconceituosos nem para incitar, apoiar qualquer tipo de violência. Não entendem que toda ciência serve a um interesse, e que você não é obrigado a compactuar com ele. Não entendem que naturalizar os fatos não te faz menos culpado pela realidade. Não entendem que gritar nem sempre ajuda, mas que às vezes é necessário. Não entendem que não se pode simplesmente deixar as coisas para trás. Não entendem a diferença entre porta entreaberta, porta fechada e porta escancarada. Não entendem que é sempre bom bater antes de entrar. Não entendem que fazer escolhas é ter de lidar com as consequências, e nem por isso decisão deve ser sinônimo de prisão senão de responsabilidade. Não entendem quando falo em quebra de correntes. Não entendem que o corpo é meu e que é de extrema educação não se meter no que diz respeito a ele. Não entendem que sou capaz de responder pelos meus atos. Não entendem que estou lúcida diante as minhas escolhas. Não entendem que viver é conviver com o que foi vivido. Não entendem quando "don't you ever say " I just walked away" I will always want you". Não entendem quando buscar sua felicidade não devia ofendera felicidade de ninguém. Não entendem quando estudo e busco minha formação para a mudança e não a manutenção das coisas. Não entendem quando ser crítico não é falar mal. Não entendem quando o amor não é responsável por 90% do que dizem/fazem em nome dele. Não entendem que eu posso na maioria das vezes entender. Não entendem que não me entendem. Não entendem, que eu também não sou nem quero ser quem sempre entende. Não entendem e eu também não entendo.

"Para eles você ainda não é maduro o bastante." Incompreendido. Flávio XL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)