sábado, 12 de outubro de 2013

Calados

Há quem considere eles assim.
Há por ingenuidade, por ignorância, por interesse.
Por que eles são sempre os outros.
E o lugar do outro se faz assim distante,
em referência a aquele que o denomina assim.

"Dar-lhes voz"- disse alguém,
alguém que nem sempre percebe que isso já é calar.
É o dono da fala que aponta o outro como sem voz.
Revoltante.
Negar a voa do outro para disseminar a sua própria voz.
Angustiante.
Negar o silêncio do outro para negligenciar a própria surdez.

"No meio do silêncio tinha um sintoma,
tinha um sintoma no meio do silêncio.
No meio do sintoma tinha uma denúncia,
tinha  uma denúncia onde só se ouvia silêncio.
No meio do silêncio tinha um ouvido,
tinha um ouvido surdo no meio do silêncio."

Surdos.
Dêe-lhes ouvidos sensíveis,
por favor.

Um comentário:

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)