sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Numa fração de segundo

"Olho para cara da miséria, para cara da tristeza, pro desespero.
Não vejo nada.
Todas iguais a mim.
Todos a cara do brasileiro."

Era isso ou quase.
Me veio do nada.
Me veieram cantadas, ritimadas.

Me vieram?
Me passaram.
Pensei serem minhas, as palavras.
Mas se fossem ficariam.
Ficariam?
Não sei.

É...
Talvez ficassem.
Mas partiram.
Vieram fortes, ritimadas e velozes.
Assim como veiram me foram embora: do nada.
E eu fico por aqui, agora calada e meio vazia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)