quinta-feira, 26 de julho de 2012

Vó e vô.


Vó.Todo tipo de vó.As independentes, as moderninhas, as tipo "Dona Benta", as tipo "Rita Lee".Tem vó que costura, tem vó que cozinha, tem vó que faz os dois.Tem vó que viaja, tem vó na internet, tem vó que gosta que façam para ela.Tem vó que nunca teve filho, mas ainda assim é como uma avó.Tem vó que não tem papas na língua, tem vó que é um poço de doçura.Tem vó que bebe cerveja e gosta de futebol e fala até palavrão.Tem vó que é do tipo lady, que antes de ri pensa em não mostrar muitos os dentes.Por que?Por que foi educada assim.
Vô.Todo tipo de vô, também.Tem vô radical que gosta de moto, tem vô da pescaria.Tem vô que vai por no colo para ter um longa conversa sobre mulher e sobre como conheceu e respeitou sua vó, sempre.Tem vô que vai falar "meu neto?É garanhão!".Tem vô que vai brincar junto, tem vô que vai ler história.Tem vô que gosta contar histórias.Tem vô que gosta de cantar, tem vô que gosta de assobiar.Tem vô que quer ser garotão, tem vô que acha tudo muito moderno.
Não importa qual tipo seja o seu, não importa nem se foi bom ou ruim.Não importa por que de alguma maneira sobreviveram até aqui, passaram por tanta coisa, muitas vezes forma educados de maneira tão severa que acabaram repetindo os mesmos erros com seu filhos e ficaram ranzinas para seus netos.Mas não julgue, respeite.Ninguém precisa morrer de amores por ninguém, mas respeito é no mínimo essencial.Mas se gosta de seus avós, mesmo.Não da boca para fora, não como quem deseja feliz dia da vó, pelo facebook sendo que sua avózinha nem face tem.Estou falando de algo real, estou falando de ter orgulho, admiração e amor.Sabe o que é triste no envelhecer?Envelhecer sozinho.Estar envolto por sua família e ainda assim estar num canto qualquer sozinha, por que só se lembram quando é para pedir algo, ou quando é para pedir satisfação por algum erro do passado.Assim é mole, não é?Talvez esteja na hora dos filhos e netos repensarem sobre as gerações passadas, está mais do que na hora de rever seus conceitos, suas atitudes.Quem ama cuida, quem ama respeita e considera.Não importa qual tipo de vó/vô seja o seu, se você realmente se importa demonstre isso.Não estou falando de bajulação, estou falando de uma ligação inesperada, só para perguntar como está, só para mostrar que lembrou quem sabe assim ela converse sobre alguma cosia que está guardada há tempos mas achava que ninguém se importava.Talvez não saiba mas há muitos vô e vós querendo apenas conversar com alguém, se sentindo sozinhos por que sua família simplesmente não liga, está preocupada de mais cuidando de suas vidas.Não é possível que nem ao menos pare para conversar nem que seja naqueles encontros de família, se nem assim você tem algum tipo de contato sincero com eles, então algo está muito errado.Eu diria que no mínimo você deve estar sendo egoísta.Mas sabe volto a repetir não é de bajulação que estou falando é de gesto simples que mostre que você ainda se importa.Então pelo menos no dia da vó, você ligue e diga de coração "Parabéns, feliz dia da vó".Talvez você ore, talvez chore, talvez se arrependa.Mas nunca é tarde para mudar, nunca é tarde para mostrar a quem você ama que devem se sentir como tal. Por que amor não é algo que mereça estar subentendido como nas relação familiares, mas sim explicitado por que quem ama mesmo quer que o outro de alguma forma saiba de sua importância.
Eu tenho ainda hoje, graças a  deus, duas avós.Uma que é do time das que gostam de futebol falam palavrão, mas na medida do possível costura e sente bastante falta dos filhos, netos, bisnetos.E outra que há mais de um ano mora no hospital, não há problema nenhum nisso.O problema é quando não se pode mais passear junto, nem ver a qualquer momento quando ainda morava aqui.Mas isso é circunstância da vida, cada uma tem a sua, ganha a sua temos de aprender a lidar com isso.Sei que fiz o que pude por ela, pequei por ausência, como a grande maioria das pessoas.Pequei sim.Mas nunca estive longe quando precisou, nunca estive tão longe a ponto de quando estivesse perto não conseguisse sentir tua presença, tua energia tão forte por ser quem é.Espero que mais filhos, netos, bisnetos saibam valorizar seus velhinhos, cada vô e vó espalhado por esse mundão.Por que eles merecem.E nunca se esqueça que cuidar de quem cuidou do teu passado é cuidar das suas raízes para se manter firme no futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)