sexta-feira, 27 de abril de 2012

Sem-nome

A vida não é apenas arrependimentos.Não é apenas a dor do que não foi dito, do que não foi feito, do que não foi conquistado.Num turbilhão de coisas eu encontrei você.Entre cheiros, sobres e cores, o teu foi o mais destoante, me chamou a atenção.Guardei teu sorriso na estante para eu ter um dia melhor, assim como foi com a Menina do Fernando Anitelli.Guardei, assim como quem não quer nada.Como quem procura paixões em rostos desconhecidos só pelo prazer de inventar histórias para si mesmo a todo instante.Como quem precisa de abastecer todos os dias de amores diferentes.Viver uma história de amor em um segundo.Perfeito, inesperado, intenso, finito.Intacto como deve ser.Se apaixonar por anônimos do cotidiano, gente que amanhã estará em outro lugar com outras pessoas, talvez com seu próprio amor.Não tem problema em amar em frações de segundos, problema mesmo é não amar.Problema mesmo é prcocurar sentimentos a longo prazo, se esquecendo que o que há de mais contínuo e pleno é composto por sentimentos e momentos intensos.Viro a esquina e ainda penso em você.Talvez ao fim do dia ainda pensarei em você.Mas não posso garantir de amanhecer e lembrar do teu semblante, mas tenha certeza que o que senti que tive ao te ver, isso eu nunca esquecerei.Minha memória guarda só o que importa :sentimentos, e tudo que me remete a eles.Sabe o que é mais incrível?Posso me apaixonar pelo teu rosto, por tudo que me passas e ainda assim esquecer você.O que te preserva assim como és conserva a possibilidade de me apaixonar da mesma maneira de novo e de novo, por você.Como se fosse a primeira vez.Perfeito não?
Como de costume deixo-lhe um conselho: faça como eu ame o anonimato, deixe-o assim inctacto pronto para se amado a qualquer momento, quantas vezes for preciso.O único risco que corres é você ter mudado o suficiente para não conseguir amá-lo como sempre, mas de que importa?Mudar é, também, uma chance de melhorar o que já está bom.

Um comentário:

  1. O amor é tão difícil, não há definição. Por várias vezes quando estou na rua olho para as pessoas e imagino se elas fossem meu namorado, ou algum amigo ou até mesmo um irmão. e já me apaixonei por um sorriso, é magico. hoje o dono dele é meu amigo e eu ainda me derreto cada vez que vejo. isso é perfeito, porém nada é intacto é tudo mutável, a cada segundo. cada estalar de dedos as pessoas mudam. mas não perder a capacidade de admirar é imprescindível. Gostei do texto.

    ResponderExcluir

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)