quinta-feira, 8 de março de 2012

We can do it.

Gostaria de atentar para um pequeno detalhe.Merecemos um "Feliz dia da mulher", mas merecemos mais...Merecemos sermos parabenizadas simplesmente por sermos mulher.Por enfrentar a barra que é viver numa sociedade que não conhece seus limites e nos julgam provocadoras e até mesmo culpadas quando somos vítimas de diversos tipos de violência, principalmente a sexual.A barra que é viver numa sociedade que, ainda hoje (mesmo que isso esteja diminuindo ou pelo menos se disfarçando), não consegue valorizar o trabalho de uma mulher.Não estou pedindo para valorizar por sermos "mulheres" pois isso não traria nenhum mérito, afinal somos tão capazes quanto os homens, mas sim por muitas vezes desempenharmos uma função igual a dos homens, talvez de maneira melhor, e ainda assim recebermos salários inferiores.Os homens talvez  não entendam, e muito provavelmente nunca pararam para pensar no que é crescer sendo mulher.Não é que seja sofrido ser mulher, ao menos não por natureza, mas a nossa educação ainda é falha quando pensamos no respeito ao próximo, no respeito a vida.Já li num blog feminista, que nos ensinam em como nos corportarmos enos vestirmos para não sermos estupradas mas não educamos nossos meninos(futuros homens) a não estuprar e isso é uma grande estúpida verdade.Hoje em dia é normal você ouvir relatos de fatos como "bebi e nem lembro o que fiz", essa, aliás, deve ser a nova moda de estupro que inclusive a sociedade aceita.Pois fazer música sobre estupro rir e dançar é o mesmo que assinar em baixo um atestado de "não-me-importo".Afinal, quem se importa não veria graça nenhuma e muito menos divulgaria tamanha brutalidade contra a mulher, contra o ser humano em si.Pois é, é fácil rir quando não é você que pensa N vezes antes de escolher uma roupa para sair de casa pensando em chamar o mínimo da atenção de tarados e pervertidos que não conseguem entender que um short não significa que eu seja safada e esteja afim de ser assediada.Exagero?Seria se não fosse verdade, se não fosse discurso comum entre as mulheres.Não vou ser cega e radical a ponto de dizer que o mundo ainda é super machista.Não.Aliás não vim aqui para discutir machismo e  feminismo, vim aqui pensar no verdadeiro valor de ser mulher.O mundo está mudado, e continua mudando o que a meu ver , ao menos  em relação a gênero, está para melhor.Também não sou "ignorante" em dizer que nós mulheres somos iguais aos homens.Não, não somos.Sim, poder gerar um outro ser em nosso ventre faz toda a diferença.Mas nem por isso somos inferores, nem por isso temos o pecado em nós(como as religiões pregavam antigamente), nem por isso somos incapazes, indefesas.Nossa diferença não nos diminui, então não tente nos fazer de boba!Queremos elogios merecidos por sermos quem somos!E não aqueles elogios que enaltecem em cima de uma suposta deficiência como quem diz: "Caramba mesmo você sendo mulher você conseguiu chegar tão longe"--' Pois é, chegar de cair nessa.Chega de aceitar esse tipo de coisa.
Mas todo esse discurso surgiu pela inquietação de ser parabenizada nesse dia, que deveria ser tão espcial para nós mulheres por toda nossa luta pela liberdade, é como se fosse o dia de nos lembrar quem somos e a que viemos e assim nos dar força para enfrentar o que a vida nos trouxer.E como sou mulher gostaria de nos parabenizar por fazer de uma tarefa que já foi de sobrevivência, e que para algumas ainda é, se tornar vivência.Se tornar liberdade, se tornar o direito de participar na eleição dos dirigentes do seu pais, poder decidir seu futuro, sua carreira, seu marido.Poder escolher sair sozinha, poder escolher quem beijar (embora uns trogloditas criminosos se esqueçam disso!), poder comprimentar com um sorriso sem ser julgada.Parabéns por a cada dia que passa conquistarmos cada vez mais o direito de ser mulher, do jeito que for , mas simplesmente poder olhar para si mesma e escolher se aceitar e não ser julgada ou oprimida por isso.Parabéns mulher, por ser flor ou aço, expansiva ou tímida, direta ou acanhada, trabalhadora ou dona-de-casa, solteira ou casada, romântica ou cética...Ou quem sabe ser tudo isso ao mesmo tempo...E repito para deixar bem claro: é por essa liberdade, é por esse poder de escolher ser você mesma que te parabenizo, mulher.


"Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida....


Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria 
Mistura a dor e a alegria..."
(Maria, Maria-Milton Nascimento)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)