quarta-feira, 6 de abril de 2011

É tão certo.


De novo me encaro em cima do muro.Do muro de alguém que ocupa os dois lados da vida, o que seria os extremos de se viver, ou melhor o limite.Como pode a vida passar e simplesmente não perceber tudo que se viveu?Quando percebo isso parece que toda a minha história, tudo que somos, o que fomos está aqui pulsando.Pareço viver, ainda que na memória, tudo aquilo que passou, que não volta e caio em mim.Nossa história é maior do que eu pensava, mais bonita do que parece.Talvez, mais uma vez, as pessoas desconheçam a minha verdade, a mais íntima verdade sobre minha relação com as pessoas, no caso, você.De longe ninguém diz, ninguém pensa em quantas vezes estive ao seu lado.Quantas vezes me senti diferente aos teus olhos , não desejei ser assim nunca mais e com o tempo você me aceitou e eu também.Quantas vezes chorei ao ver dor em suas palavras ásperas ferindo quem mais te ajudou.Quantas vezes mudei e melhorei pensando em você, em tudo que é e em que você se tornou para mim.Não quero pensar na hora que o muro desmoronar e eu cair lá de cima, não haverá mais dois lados aí acabou.E ao pensar na vida e nos seus caminhos hoje eu sei que é tão certo, tudo tão certo.E eu já não tenho escolha eu participo do seu jogo, que é viver.

*Final fazendo referência a música Fogo do Capital inicial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)