quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Adeus.

Te confesso querido amigo...
Está na hora de partir.
Não foi fácil o que passei,
nem tudo que vivi.
Agora deixo contigo
a resposabilidade de seguir.

Vi a benção da vida,
e senti a dor cruel e incessante da morte.
Precensiei meu primeiro término,
mas tudo isso me deixou mais forte.

Te entrego uma moça renovada,
que só ela, eu e Deus sabemos o que viveu.
Hoje parece ter criado asas,
e sorrindo passou por tudo que sofreu.

Agora te espero de pé erguido,
sem deixar se abater.
Por que a vida não é de brincadeira.
É ver para crer.

Fecho olhos e posso sentir,
tantas coisas aconteceram enquanto estava aqui.
Te deixo em festa esse mundo,
e me despeço como de uma sonho profundo.


*Só postei para participar dessa Edição do Bloínquês.Queria muuuuito então está aí.E fiz um conversa do MEU 2010 e com próximo 2011.E a sorte está lançada de novo.=)

5 comentários:

  1. Gostei do seu poema...
    Principalmente da primeira estrofe!
    É 2010 esta indo embora junto com coisas boas e ruins, mas 2011 vai vir e teremos chance de fazer um ano incrível, mesmo que tenha alguns obstáculos, mas afinal a vida não revela nenhum aprendizado sem obstáculos, enfim, boa sorte no projeto Bloínquês e tudo de bom em 2011 pra você!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. - poema maravilhoso :)
    boa sorte com esse ano que está chegando.
    grande beijo ;@

    ResponderExcluir
  3. - poema maravilhoso :)
    boa sorte com esse ano que está chegando.
    grande beijo ;@

    ResponderExcluir
  4. Que poema LIIINDO, pequena!
    tão inspirador, tão doce... tão você.

    te amo muuito.

    ResponderExcluir
  5. Pô...

    Essa segunda estrofe hein...

    Muito, muito bom, parabéns!

    ResponderExcluir

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)