quinta-feira, 17 de junho de 2010

Quanto vale?


Há algum tempo venho me questionando, refletindo sozinha sobre a vida.Vida em geral desde tempo mal administrado até a biodiversidade ainda existente na Terra.Aí hoje, como sempre, encaro um aula de geografia intrigante e revoltante que me faz pensar mais ainda sobre 'quanto vale a vida'.Pois é eu sabia que um dia eu teria que escrever sobre isso, afinal tenho esse gadget que questiona exatamente isso e não podia ficar calda diante de uma pergunta tão intensa.Responde-la é difícil e meu objetivo não é esse quero apenas compartilhar minha discussão com vocês.
Não sei se é o estresse da vida urbana, desse mundo altamente globalizado e artifical em que vivemos, mas as pessoas tem perdido o respeito pelo outro, principalmente pela vida do outro.No caso de estresse ou imbecilidade extrema uma discussão no trânsito, um celular que não sirva nem para ser roubado, um ataque de ciúmes, tudo isso pode custar a vida de alguém.É impressão minha ou estamos cada vez mais nos importando com coisas menores?
Muito são capazes de pagar 'tantos mil reais' numa novo brinquedinho tecnológico, e são incapazes de doar 30minutos do seu tempo em prol de algo maior, algo que não seja si mesmos.E cuidar da própria saúde então?É como Dalai Lama disse: Os homens perdem saúde para ganhar dinheiro, e depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.E não é verdade?Mas a troco de quê levamos nosso corpo e mente ao limite, até não aguentarmos mais?
E a natureza:o "mundo" das vidas frágeis, outras não tão frágeis, é a forma mais insignificante dos valores humanos.Se não fosse, nossos remédios seriam naturais, nossas florestas não seriam desmatadas nem para vender madeira nem para plantação de qualquer grão a ser exportado.Afinal perder fauna, flora e remédios por lucro é burrice.Até por que se pode fazer dinheiro sem precisar destruir, desrespeitar nem a natureza nem quem mora nessa terra.É um absurdo como descartam as pessoas quando se trata de lucro, poder.
Quando paro para pensar em tanta cultura escondida por esse Brasil a dentro, tanta sabedoria, tanta diversidade popular que poucas pessoas se dão ao trabalho de pesquisar, de conhecer, de valorizar.Enquanto a mídia foca o "Brasil em desenvolvimento" essas pessoas continuam esquecidas, vivas porém inexistente diante dos "olhos brasileiros".Pessoas todos os dias vivem e morrem no anonimato, e quem se importa?Só quem conhece a dor de não saber o paredeiro de um ente querido, é quem passa por isso par o resto vai ser insignificante.Eu me sinto horrível ao pensar que algum tipo de vida pode ser taxada como 'insignificante', é forte de mais. É como se não existe, não tivesse importância não tivesse valor.Como assim uma vida não ter valor?
Pois é...Antigamente as famílias eram enormes, os casais tinham muitos filhos em parte pela ignorância em outra até para trabalhar nas fazendas, afinal quanto mais gente trabalhando melhor a produtividade.E hoje em dia esse número vem cada vez mais diminuindo e a conciência, em parte, vem aumentando.Mas o grande fator dessa inversão é o preço que se paga, literalmente.Se pensa muito no preço de se criar o filho, as pessoas chegam a fazer conta pensando no nascimento da criança, é engraçado como hoje em dia a vida tem valor em dinheiro, mas e a perda dela?E o valor da morte?Quem paga?Quanto se sofre?Será que se sofre em euro, dólar, real, peso?
Mas e então:"Nas garras da águia, nas asas da pomba, em poucas palavras, no silêncio total, no olho do furacão, na ilha da fantasia: quanto vale a vida?"
Valor?Quantia?Sinceramente não tem nada no mundo que pague, o problema é que todos nós pagaremos com a língua pelo longo tempo, que está longe de ter acabado, sem entender o notório, sem entender que toda e qualquer vida é única e insubstituível.
Aaaaah...O valor da vida?Não é desse mundo daqui, nada material paga,
nada paga.Imensurável, simples assim.



Ps.: Nesse clima quero divulgar esse site, que é um iniciativa muito legal de doar palavras boas aos pacientes de câncer da instituição.Achei muito interessante, muito bom, do bem e senti que deveria repassar essa idéia.
Espero que gostem e ajuda, afinal não custa nada alémd e boa vontade e intenção.=)

7 comentários:

  1. carambaaa...filosofo hein?!
    eu também tenho dessas coisas, às vezes chega a dar um nó na cabeça..

    ADOREI*-*

    ResponderExcluir
  2. A vida em si não tem valor, o valor vem de seus atos inconsequentes.

    ResponderExcluir
  3. A vida não vale nada mesmo. Por que com tao pouco perdemos ela.

    Obrigada pela sinceridade Bah *-*
    Alias, você tem total razão nas suas criticas. Eu realmente dei para participar de muitos projetos. É que deu vontade sabe? Eu fiquei sem participar por muito tempo, agora voltei a querer participar! Mas não se preocupe, eu vou postar textos que eu mesma pensei KKKKK É que ando com um pouco de falta de criatividade, mas eu consigo. Enfim, postei a parte 3 de ANGEL. Espero que passe lá para conferir *-* Te adoro <3

    ResponderExcluir
  4. Babiii, você sabe que cada vez que venho aquii, me encanto com seu jeitinho de pensar que, na minha opnião, é sincero, lindo e real!
    As pessoas não dão valor alguma para a vida... e fala-se tanto em morte. Andei pensando isso ultimamente... acho que para as pessoas entenderem o sentido da vida, é preciso entender e encarar o sentido de morrer. Vou até escrever sobre isso no meu blog. Estou formulando um texto, espero que fique compreensível... AOEUHAOUEH '

    Voocê é tudo de bom amiga!!
    Teee amooo muitao minha baixinha! ;)

    ResponderExcluir
  5. Tanto disse que vinha aqui sempr...
    e não rinha lifo essa posragem ainda...

    E nem li, pois não estou em condições

    mas prometo que furutamente(amanha)lerei

    ResponderExcluir
  6. temos que aceitar o fato de que hoje em dia, até o amor é avaliado em quantias de dinheiro.
    é no mínimo triste, mas o que podemos fazer ? não conseguiremos mudar nem um mínimo detalhe que seja desse modo de vida que nos é imposto pela sociedade.

    e sobre o comentário no meu blog... me deixou tão feliz ! obrigada de coração por torcer por mim (:

    ResponderExcluir
  7. Saudade do tempo onde diziam "Dinheiro não é tudo".
    Aliás, houve um tempo em que essa frase era dita com sinceridade?

    Concordo com tudo que disse, tudo.
    Foi-se o tempo em que as pessoas realmente sabiam o que é valor, o tempo em que as pessoas realmente sabiam onde encontrar a tal da felicidade.


    te amo, Bah.rbie. E tô MORRENDO de saudade <3
    só enquanto eu respirar ♥

    ResponderExcluir

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)