sexta-feira, 9 de abril de 2010

Além do sangue, independente dele.


Poderia chegar e contar mil histórias, mas não conseguiria contar nenhuma desvinculadas a eles.Não consigo pensar na irmã da amiga, ou nos vizinhos irmãos sem no fundo não associar a eles.Poderia não significar nada, mas eu sei que no fundo sempre significa alguma coisa.
E sem deixar subentendido digo em alto e bom som: aaaaaaaai meus irmãooooos.*_*
Sabe aquela frase 'mato e morro por eles' então, se aplica à situações como essas.Apesar de ser avessa a matar, mataria uma pessoa no mundo todo por sentimentos como esse.Mataria a mim mesma, daria minha vida por eles.



Sabe o que é ter alguém para jogar bola e te ensinar dar os melhores chutes e os mais belos dribles?Pois é...é você pedir e chegar a implorar para descrerem pro Play 'só um pouquinho' para ajudarem você a treinar aquele chute bem forte para impressionar o papai quando ele chegar depois do dia loooongo de trabalho.
Eu sempre tive a impressão que o pai a gente desde de pequeno dá o maior valor, afinal é ele que costuma ensinar a andar de bicicleta, é ele que deixa facilmente comer bobagens...Ai depois reconhecemos o valor da mãe, afinal é ela que vai sempre tentar proteger que vai ter aquele jeitinho de cuidar da gente mesmo quando não contamos nada.E por últimooo depois de muitas brigas nós reconhecemos nossos irmãos.Sei que para muitos esse reconhecimentos podem acontecer em ordem inversa ou simplesmente não acontece.Mas para mim foi mais ou menos como esses passos.
É assim que olho para os irmãos, os meus, os seus.Olho como pessoas que vão sempre brigar e pentelhar, afinal é o convívio tão íntimo e cotidiano.E rotina chata dentro da própria casa convenhamos que não dá.Olho como essas pessoas que mesmo sendo chatinhas muitas vezes, compartilharão tantos momentos, risadas, descobrirão coisas novas, servirão de exemplo, mesmo que seja um a não ser seguido.rs


Sempre convivi com meus meninos, meus irmãos.E acabava ficando meio sozinha às vezes, mas na realidade nunca estive.A falta de uma menininha foi suprida com a vindas das amigas.Meu eu sempre tive muita sorte com isso.As que eu cultivei com todo meu coração estão sempre comigo.Essas Deus me deu como amigas e a vida nos tornou irmãs.Elas acrescentaram mais cor aos meus dias.Trouxeram um pouco de pop e rosa, eu diria.Me ajudaram a largar um pouco o tênis e a investir em uma maquiagem.Me ensinaram que mesmo não tendo o mesmo sangue consigo ter a mesma confiança e lealdade que tenho com minha família.

Hoje eu afirmo para qualquer um, é verdade sim quando no filtro solar diz “cuide bem dos seus irmãos são eles que provavelmente vão te apoiar mesmo no futuro”. Esteja aberto a isso se não você perderá de mais por ficar sozinho, acredite eu sei do que estou falando.

Sou a cara da mãe, o apetite do pai, o jeito do mais velho,a paciência do meio e as loucuras das irmãs. E no fim de tudo sou alguém que aprendeu muito sobre irmãos.

Principalmente que eles te conhecem melhor do que você pensa, e é quando você mais precisa e mais tenta se esconder que eles te acham e mesmo sem você falar nada, eles te fazem mais forte só de se importarem.Serão sempre eles que mostrarão que o sangue é só uma comprovação biológica de que estarão sempre juntos, interligados.

Agradeço por tudo sempre.Pela melhor família, com a verdadeira irmandade que vai além do sangue, independente dele.

3 comentários:

  1. Que lindo seu texto!!!adorei seu blog, voce escreve de forma muito bela e sensível!virei seguidora!

    beijos iluminados,
    Isabela

    http://nablogoesfera.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Amiigaa... Sou sua fã cara! Sempre fui né? Amei seu blog! Amo tudo que voce escreve o mundo precisa de mais pessoas como você! TE AMO DEMASIADAMENTE E PRA SEMPRE!

    ResponderExcluir

Vai, deixe sua pegada por aqui.;)