quinta-feira, 29 de março de 2012

Foi assim.

Foi assim, assim que que se foi: sentou chorou, chorou e sorriu.Não se pode segurar aquilo que não quer ficar.Se chama amor, não prisioneiro.Não se prende aquilo que quer partir.Às vezes os sonhos são maiores que os sentimentos e vice-versa.Falar de si é como falar do outro só que do lado de dentro, sabe?Junto das víceras, dos pensamentos, das emoções.É daí que se conta uma boa história sobre si mesmo.Ou não.Talvez seja melhor que outro conte, afinal é um tanto quanto triste falar da perda do seu próprio amor.Segura, vai.Respira.É assim mesmo, ás vezes o goleiro pega, às vezes batemos para fora, parece-me que agora bateste na trave e você vai ver que daqui a pouco a bola entra.Perceba que a vida não é bola parada, não é feita de penaults, mas sim de jogo corrido de torcidas vibrantes, de juízes comprados, de força de vontade, de sáude mental e de espírito.Sabe... Eu te conto um segredo se me devolver a confiança contando um seu...Tá...Tá bom se não quiser não me conte nada! Mas preciso confiar isso a alguém:Sabe a menina com o balão?Era assim que eu estava até perceber que o vento soprava mais do que podia fazer força para detê-lo, não ele não queria ir embora mas foi.Teve de ir.Sabe quando o balão simplesmente se vai?É assim que estou.O mais triste não é olhar para fora e ver o que falta, mas sim olhar para dentro e ver o que restou.Estive tão perto sabe...Tão perto de mim, depois tão perto do amor e agora não tenho nada.Maldita hora que achei que daria certo!E de repente ele simplesmente se vai.Como pode?Como pude?
E a menina que não sabia nada sobre amar, chegou tão perto tão perto mas não conseguiu de novo.E o balão se foi.É. Foi assim.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Sobre estender a mão.

  _Veja só: tive tudo para largar a escola e não larguei.Tive oportunidade de ir para o "submundo" e não fui.Estou nas dificuldades e estou lutando, o meio social e a vida que se teve não justifica nada.
 _Bom...Em parte sim, em parte não.Você foi excessão.Existe algo que se chama força de vontade, determinação.Você minha cara, levante as mãos aos céus e agradeça pois você é raridade.Nessa vida, entenda: Conta-se mais quem conquista para si os sonhos que desenvolvem para o mundo.Fazer dos seus sonhos uma tranformação dos sonhos alheios, entende?Muiltiplicar a felicidade, dividindo com alguém...Sabe?Se você conseguiu, pense em todos que ficaram para trás pois não tiveram a mesma pesrpectiva que você sobre a vida,  não tiveram a mesma fé.Entenda: algumas pessoas simplesmente não vêem razões nas coisas...no mundo, na vida.Isso sem falar em escola, família, viajar, ler, votar...Tem certas coisas que é traço de personalidade, tem outras que é falta de oportunidade, de estimulo.Repito: Você deve agradecer por ter nascido com essa força de vontade.Mas aprenda: até a determinação se ensina.É preciso dispinibilizar, atiçar para ver se surte efeito, se a pessoa se ineteressa.Às vezes é preciso mostrar ao outro que não tem problema nenhum em sonhar, em ter alguma expectativa na vida.Que ser alguém, antes de tudo, é enxergar a si mesmo, como alguém.Entende?Se identificar, se asumir, saber seu valor.E entender que mesmo que o mundo lhe vire as costas, tem sempre uma mão amiga querendo se estender.Destribuir sonhos e fé, é dar forças pro outro seguir seu caminho.E deixar de simplesmente existir para finalmente viver.Lhe digo que repense sobre ser dever do outro ter as mesmas forças que você e simplesmente suportar tudo ou quase-tudo, e tente ver pelo ângulo do outro da fragilidade e carência e talvez assim entenda que não é dever do outro sobreviver, mas sim é direito do outro poder viver a vida.Estender a mão é isso: ajudar o outro a trilhar o próprio caminho.

"Se queres leitores, escritores, pintores é simples: lhes disponibilizem os livros, lhes dêem papel e lápis, lhes ofereçam os pincéis e as tintas e junto a isso lhes ofereçam o estimulo a criatividade, a liberdade, a sua própria identidade."
Bárbara Oliveira.

quinta-feira, 8 de março de 2012

We can do it.

Gostaria de atentar para um pequeno detalhe.Merecemos um "Feliz dia da mulher", mas merecemos mais...Merecemos sermos parabenizadas simplesmente por sermos mulher.Por enfrentar a barra que é viver numa sociedade que não conhece seus limites e nos julgam provocadoras e até mesmo culpadas quando somos vítimas de diversos tipos de violência, principalmente a sexual.A barra que é viver numa sociedade que, ainda hoje (mesmo que isso esteja diminuindo ou pelo menos se disfarçando), não consegue valorizar o trabalho de uma mulher.Não estou pedindo para valorizar por sermos "mulheres" pois isso não traria nenhum mérito, afinal somos tão capazes quanto os homens, mas sim por muitas vezes desempenharmos uma função igual a dos homens, talvez de maneira melhor, e ainda assim recebermos salários inferiores.Os homens talvez  não entendam, e muito provavelmente nunca pararam para pensar no que é crescer sendo mulher.Não é que seja sofrido ser mulher, ao menos não por natureza, mas a nossa educação ainda é falha quando pensamos no respeito ao próximo, no respeito a vida.Já li num blog feminista, que nos ensinam em como nos corportarmos enos vestirmos para não sermos estupradas mas não educamos nossos meninos(futuros homens) a não estuprar e isso é uma grande estúpida verdade.Hoje em dia é normal você ouvir relatos de fatos como "bebi e nem lembro o que fiz", essa, aliás, deve ser a nova moda de estupro que inclusive a sociedade aceita.Pois fazer música sobre estupro rir e dançar é o mesmo que assinar em baixo um atestado de "não-me-importo".Afinal, quem se importa não veria graça nenhuma e muito menos divulgaria tamanha brutalidade contra a mulher, contra o ser humano em si.Pois é, é fácil rir quando não é você que pensa N vezes antes de escolher uma roupa para sair de casa pensando em chamar o mínimo da atenção de tarados e pervertidos que não conseguem entender que um short não significa que eu seja safada e esteja afim de ser assediada.Exagero?Seria se não fosse verdade, se não fosse discurso comum entre as mulheres.Não vou ser cega e radical a ponto de dizer que o mundo ainda é super machista.Não.Aliás não vim aqui para discutir machismo e  feminismo, vim aqui pensar no verdadeiro valor de ser mulher.O mundo está mudado, e continua mudando o que a meu ver , ao menos  em relação a gênero, está para melhor.Também não sou "ignorante" em dizer que nós mulheres somos iguais aos homens.Não, não somos.Sim, poder gerar um outro ser em nosso ventre faz toda a diferença.Mas nem por isso somos inferores, nem por isso temos o pecado em nós(como as religiões pregavam antigamente), nem por isso somos incapazes, indefesas.Nossa diferença não nos diminui, então não tente nos fazer de boba!Queremos elogios merecidos por sermos quem somos!E não aqueles elogios que enaltecem em cima de uma suposta deficiência como quem diz: "Caramba mesmo você sendo mulher você conseguiu chegar tão longe"--' Pois é, chegar de cair nessa.Chega de aceitar esse tipo de coisa.
Mas todo esse discurso surgiu pela inquietação de ser parabenizada nesse dia, que deveria ser tão espcial para nós mulheres por toda nossa luta pela liberdade, é como se fosse o dia de nos lembrar quem somos e a que viemos e assim nos dar força para enfrentar o que a vida nos trouxer.E como sou mulher gostaria de nos parabenizar por fazer de uma tarefa que já foi de sobrevivência, e que para algumas ainda é, se tornar vivência.Se tornar liberdade, se tornar o direito de participar na eleição dos dirigentes do seu pais, poder decidir seu futuro, sua carreira, seu marido.Poder escolher sair sozinha, poder escolher quem beijar (embora uns trogloditas criminosos se esqueçam disso!), poder comprimentar com um sorriso sem ser julgada.Parabéns por a cada dia que passa conquistarmos cada vez mais o direito de ser mulher, do jeito que for , mas simplesmente poder olhar para si mesma e escolher se aceitar e não ser julgada ou oprimida por isso.Parabéns mulher, por ser flor ou aço, expansiva ou tímida, direta ou acanhada, trabalhadora ou dona-de-casa, solteira ou casada, romântica ou cética...Ou quem sabe ser tudo isso ao mesmo tempo...E repito para deixar bem claro: é por essa liberdade, é por esse poder de escolher ser você mesma que te parabenizo, mulher.


"Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida....


Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria 
Mistura a dor e a alegria..."
(Maria, Maria-Milton Nascimento)