domingo, 25 de julho de 2010

--'


Ganhei o segundo lugar na 17ªEdição Opinativa do Bloínquês com o post "Aborte essa idéia", e nem posso atualizar isso aqui direito.
To sem internet, assim que estiver tudo bem eu posto direito!
[To no meu namorado, por isso entrei rapidinho para dar satisfação.]
Obrigada pelos comentários, pela força assim que puder respondo todos.
=)


Beijos!!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Aborte essa idéia.


Aborto.
Já pesquisaram sobre o assunto?Sobre como é o procedimento, e com quanto tempo de gravidez se pode abortar?É inguenuidade falar de um ser que nem existe.OK, poucas mulheres procuram o aborto quanto feto nem se pode chamar de feto ainda, mas repito são poucas.E mesmo que seja bem no início, se há dentro seu ventre a semente de uma vida, pode até não ter um ser compelto mas você tem a semente, se você a mata tira também o direito da vida daquele futuro ser que naquele momento, só naquele momento, é diretamente dependente de você.

Hipocrisia.
Hipocrisia te todas as partes.Hipocrisia da Igreja que comete crimes, ou pecados como eles preferem, piores do que esse( na minha opinião).Hipocrisia de quem diz ser a favor por estar pensando nos mais pobres que não tem condição nem de ser criar sozinho quem dirá cuidar de outra pessoa.Vejo até graça nisso, como se a maioria das pessoas que engravidam de forma indesejada e não tem condição de cuidar, aceitassem o aborto.Hipocrisia de quem coloca machismo e feminismo no meio, pois para mim tem machismo em ambas as partes.Afinal não seria mais cômodo para os homens saírem transarem com quem quiser que se der algo "errado" elas tem a quem recorrer e o ato estaria simplesmente desfeito?Hipocrisia de quem diz "é a mulher que vai cuidar de tudo sozinha", se você estiver nessa situação sozinha, desde que não tenha sido um ato de violência, para mim significa que você não sabe com que se deita, então ao que parece, legalizado ou não, tal pessoa recorreria sem problemas ao ato, então para que se preocupar com isso?

Ingenuidade.
Ingenuidade de quem acha que a mortalidade de mulheres grávidas e fetos diminuiriam.E o crescimento populacional nas cidades bem interiores diminuiria também.Já pensaram na saúde pública, hoje.Pois é, se pessoas não são atendidas e se pessoas morrem nos corredores de hospitais públicos,diariamente, imagine com a legalização do aborto?Já pensou na quantidade de pessoas a procura nas cidades grandes?Leve essa legalização para o país inteiro, para os seus interiores e pensa mesmo que uma família com pouca instrução, fé forte e muitas vezes até manipuladas em função de tamanha fé, acha que essas pessoas aceitariam?É...Ingenuidade inclusive de achar que abortou e agora está tudo resolvido, mas fora os riscos da própria vida tem os mais importantes que são os psicológicos.Por mais decidida que a pessoa esteja ninguém nunca vai se sentir confortável e aliviada após tirar um filho.Não se iluda pois o peso da culpa e perda de um filho, ainda mais pela sua vontade, é muito maior do que qualquer prazer material.Ingenuidade até de não olhar para mulheres violentadas, aquelas que o filho teria o rosto de sua amargura, aquelas que não escolheram não se preparam nem se arriscaram a nada.Foram bruscamente corrompidas, por uma pessoa como pode ser qualquer um ou pode ser seu medo mais íntimo e próximo.Acho tortura de mais, esquecermos dessas, e acharmos que entre casos de aborto é tudo a mesma coisa.Ingenuidade também esquecer dos fetos mal formados, do risco da mãe e do próprio bebê, e então é tudo a mesma coisa?

Mulheres.
Nesse aspecto algumas de nós se acham tão independentes e auto-suficientes que acreditam piamente que abortar é uma decisão que cabe somente a ela.Sinto lhes informar mas se fosse assim não seria preciso um homem para dar chance a uma mulher de procriar a vida.Engraçado como nessas horas elas pensam só nelas.Não sei se alguém assistiu o filme Juno, filme esse que me surpreendeu muito pela forma abordada e pra mim aquilo é o retrato de quem soube o tempo inteiro que aquela vida não lhe pertencia.Já pararam para pensar na quantidade de mulheres que querem ter filhos e não podem?Não é melhor entregar a quem você sabe, que quer esse ser e que vai zelar por ele?Tem também a famosa desculpa do "ah esqueci", pense bem você não pode se dar ao luxo de esquecer um preservativo exatamente por mudar sua própria vida então você como mais interessada em se preservar, deve lembrar sim.Imagine se um médico esquece da parte de um procedimento cirúrgico na hora da cirurgia?Pessoas esquecem muitas coisas o tempo inteiro e cometem erros estúpidos não se sinta privilegiada por isso, tentando minimizar seu descuido.Agora essa conversinha de "oh meu Deus vai deformar o corpo", isso é conversa de quem não tem argumento e tem cabeça pequena de mais para enxergar além da sua preciosa silhueta.

Eu.
Contra.Contra a achar que aborto é resposta, é solução.Para mim, o aborto é apenas a sinalização de que tem muita coisa errada no país e na sociedade como um todo, não pelo ato de procurar pelo aborto mas nos motivos que possam levar uma pessoa a procurar esse procedimento.Dêem cultura e educação para todos, e depois me fale de que cada mulher tem opção.Como um mulher que mal entende a reprodução, efetivamente, vai ter noção de sua própria?Melhore a saúde pública, e depois vêem me falar de "diminuição de mortalidade".Contudo estou do lado daquelas corrompidas, e daqueles que estão em risco tanto mãe quanto bebê.Quando tudo estiver caminhando para o bem da sociedade, dando condições efetivas de uma pessoa optar, aí sim me fale de uma opção.
Por fim, vejo imoralidade da parte dos médicos que se submetem a abortos como postura egocêntrica da mulher.Isso por que em seu juramento oficial eles prometiam:

"Manterei o mais alto respeito pela vida humana, desde sua concepção. Mesmo sob ameaça, não usarei meu conhecimento médico em princípios contrários às leis da natureza. "

Mas agora virou festa mesmo,que até o juramento de Hipóctrates foi mudado.



*Escrevi muito mas separei em partes, para facilitar a leitura, assim é mais fácil ler apenas apartir do ponto de vista que se quer.Sei que canso, mas vocês sabem quem em alguns casos comigo não dá para me conter!hehe.
=)


**Odeio falar sobre aborto.Odeio por que são milhares de pontos que me fazem pensar muito e acabo me perdendo no meio disso tudo.Nem contei a parte econômica, porca e mais suja, bom para mim quando envolve dinheiro piora tudo.Mas me atrevi a falar exatamente como penso, até mesmo para não ter medo do assunto, nem das diversas opiniões.Respeito todas mas vejo muita ingenuidade e hipocrisia por aí.Toda essa polêmica me embrulha o estômago.Espero não ter embrulhado o de vocês também.=)

domingo, 18 de julho de 2010

Presa.


Era fácil ficar preso ali.
Era uma presa fácil.
Tempo e espaço não existiam mais.
Provara naquele instante que o tempo é realmente relativo.
Provou também, o gosto amargo das lembranças amarguradas e cheias de temor.
Aquelas que rezava toda a noite para esquecer, para voltar ao passado e desfazê-las.
Mas ele não o deixava em paz.
Nem a deixava em paz, pobre mente.
E toda a noite era a mesma tortura.
Pior que sonho, era a lembrança viva, eram os sons, era o toque.
Perdoe.
Que o perdão venha, pois acredita que só ele possa curar.
Só ele possa desfazer o sofrimento que ficou.
Por fim uma prece curta e precisa:
"Leve tudo de ruim que em mim ficou,que cada sensação fique presa num passado fantasioso.Que a dor da verdade seja substituída pela certeza de um novo futuro.A todos os novos dias que poderei me desfazer dos velhos.Amém."
E assim o fez.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

E agora, José?


_Acabou.
_Acabou?!
_É.Nossas brincadeiras não são tão divertidas mais, e olha eu ainda sou muito nova para manter um relacionamento assim, quero ainda brincar muito de boneca e minhas Barbies vão beijar ainda muitos Kens.Não posso ter um namorado e mal saber usar o banheirinho.
_Eu também não sei..Mas isso nunca foi um problema para mim.
_Mas...Ainda podemos ser amigos!-insistiu ela.
_Não.Me senti traído pelo seus artifícios de mulher.Vou pegar meus brinquedos e sofrer minha dor sozinho.
Minha mãe assistia a cena escondida atrás da porta, foi falar com a Clarinha que era melhor deixar pra lá e esperar o tempo passar.E quem disse que eu ia esquecer?4 anos e uma desilusão amorosa.Minha mãe nem sabia aonde eu tinha aprendido a falar essas palavras difíceis como "artifício", nem eu lembro ao certo, mas acho que usei certinho.
_Onde já se viu deixar um homem de guerra , por causa de bonecas e peniquinho.Mulheres agora só quando eu entender o que é puberdade.-Conversei com meus botões.
_Filho...
_Que é mãe?
_Olha-já disse entrando no meu quarto-Eu sei de tudo, mas presta atenção o amor é assim mesmo, são frágeis e pode acabar se perdendo ou quebrando, ainda mais quando se trata de um "namoro" de criança.Você ainda vai crescer e perceber que cada um tem seus motivos e quando isso acontecer você não vai mais sentir mágoa e quem sabe até reconstruir um laço de amizade?
Fiquei emburrado e abaixei a cabeça, só sei que 10minutos depois a Clarinha me ligou para irmos brincar na praça, nós mais os amigos da rua.É ...Acho que estou crescendo rápido de mais.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Se o verdadeiro silêncio existe.
Que ele tenha o valor da sua honra,
o peso da intenção,
o sabor da coisa certa,
o alívio do momento perfeito
e certeza de que as palavras não seriam o melhor a fazer.
Do contrário, fale o quiser meus ouvidos só aceitam o que eu bem entender.

sábado, 10 de julho de 2010

Ebaaaaaaa!

Vim correndo só pra comemorar meu primeiro prêmio( de primeiro lugar) pela 16ªEdição Opinativa do Bloínquês cujo tema foi: A copa 2010 e não é nossa.
Em que escrevi o post " Aos guerreiros".



Estou muito feliz e agradecida, pois eu realmente não acreditava!Masss...Aconteceu!=DDD
Então é isso.
Quando estiver com mais calma venho postar algo diferente, para não perder o ritmo!
=))
Obrigada pelos comentários-apesar de ouvir opiniões adversas a minha.rss-, pelo carinho e pela força!
Com mais calma retribuirei a todos.=))
Beijos e voltem sempre!


quarta-feira, 7 de julho de 2010

Aos guerreiros.


Faltou o dunga na foto.Sim, o DUNGA!\o/
Se é para falar de futebol, vamos falar de futebol!
Toda vez que me lembro do jogo contra a Holanda, eu fico com muita raiva, meu coração fica apertado e desisto disso que chamamos de copa.
Nos três apitos finais engoli a seco um grito de vitória, as lágrimas contidas me fizeram rever todo meu conceito de copa, hoje.Não, eu não podia acreditar minha seleção que eu acreditei e confiei até o fim( como poucos brasileiros acreditaram de verdade na seleção dessa copa), seria eliminada ainda mais por um país que, ainda, pouco sabe de futebol!Não aguentaria nos ver desclassificados por uma seleção que só tem corrida, passes precisos e um pouco de sorte.Namoral EU também tenho, e nem por isso serei escalada para a seleção feminina de futebol.--'
E aquela arbitragem??O que foi aquilo???Um cartão que nem falta era!Dois penaults que ele não deu, fora as pequenas faltas que não dava para o Brasil mas dava faltas imaginárias para a Holanda.Para mim ele estava dizendo: "Holanda estou vendo que você não estão conseguindo, vou tentar ganhar tempo para vocês e atrapalhar o jogo deles."Jogar contra 12 em campo é sacanagem.--'
Ai...ai...É fácil falar do Dunga sendo que você está sentado num lugar aconchegante e se achando no direito de falar o que quiser enquanto ele está sob pressão de todos os brasileiros, que em sua grande maioria debocharam e desacreditaram do que ele é capaz.
Gosto muito dele, simplesmente por ter personalidade e opinião.Ele não tem obrigação de levar estrelinha, não tem obrigação de levar crianças que não vão aguentar a pressão da copa.É ilusão achar que jogador sabe lidar com qualquer tipo de pressão.Você jogar fora do seu país numa Champions League, por exemplo, você não está lidando com uma nação que você nem se identifica e nem tem um grande significado.Lá é uma pressão diferente, é maior é mais íntima.
Sei que é fácil perder o jogo, para quem antes perdeu a cabeça.Mas é muito fácil você se manter equilibrado e firme num jogo que pode significar muito para quem gosta de futebol mas para nação holandesa garanto que não chega perto do que a copa significa para nós.Lá eles têm tem "tudo", tem condição de vida, tem a sorte de estar numa bloco econômico privilegiado (não tanto agora com o reflexo da crise) tem grande parte da população com vida digna.E aqui o que podemos oferecer , instantaneamente, para crianças carentes é o esporte, é o futebol.É aquilo que sempre será nossa marca, nossa cara!O Brasil não é só isso, claro, mas grande parte do que conquistamos foi através do nosso futebol!Até quem não curte muito futebol acaba se deixando levar pela magia do momento, coisa que em muitos outros países não acontece.
É difícil vestir a camisa do Brasil, vejo que eles chegaram tímidos e ansiosos na Copa, começaram a se soltar e quando chegaram com tudo contra a Holanda tiverem um time que é uma farsa( pelas encenações em campo e pelas agressões), um juiz safado e o peso da camisa verde e amarela nos ombros.Sinto dizer, mas agora que Felipe Melo ficou famosinho pela pisada no Robben, todo mundo fala dele e o critica.Mas aquele pisão aliviou meu coração por tudo que estávamos passando, acabou que que fomos eliminados mas dizer que foi culpa dele ou que grande parte da culpa foi dele é exagero de mais! Se eu fosse o Felipe Melo e fosse expulso daquela maneira, ok foi anti esportista mas eles também foram muitas vezes e não ganhamos nem uma faltinha oO, eu voltaria e pisaria feio no tornozelo dele só para não poder jogar mais.
Violência não resolve nada, e a culpa depois ainda pesa e tortura mass... me sinto mal de mostrar esse lado mais explosivo, é sério.Mas futebol, ainda mais a minha seleção, é algo que me tira do sério!Mas tem vezes que uma violênciazianha pode sim nos alivar um pouco, e não sejamos hipócritas de não reconhecermos isso.A que ponto chegamos de precisarmos bater em alguém num jogo para nos sentir um pouco melhor?Medo dessa minha raiva toda.=X
Mas junto desse sentimento ruim, vem um dose extra de amor e de garra para a próxima copa.
Acreditar e confiar, mais e mais.Mesmo perdendo quero ver minha seleção sendo fiel a minha nação.E eu vi isso agora,e achei muito legal o Dunga ter feito os jogadores terem aprendido a cantar o hino inteiro e relembrar o valor de representar e honrar o seu país dessa maneira.
Faltou mais controle emocional, mas eu os entendo, se eu fico ansiosa nervosa só de assistir, imagine de ter a responsabilidade de orgulhar milhões de pessoas cada uma com um pensamento diferente?É de mais para mim.


Perdemos, fomos eliminados, mas é muito difícil jogar 11 contra 12 sendo que um deles tem grande poder sobre a partida.Mesmo assim entre alegrias e tristezas, eu fico com o orgulho de ser brasileira e de ter o melhor goleiro do mundo(cria do meu mengão, ok!?).Fico com a sede de vitória, fico com a esperança na Copa 2014.Fico com um coração que sempre bate em verde, amarelo, preto e vermelho(pelo Flamengo, é claro!)!E fico principalmente com o orgulho de ser patriota todos os dias, na alegria e na tristeza.

*Ps.:Acho que esse foi um dos pots mais sinceros.Sinceridade em termos de escrever extamente como saiu do coração e veio a mente chegando aos meus dedos.Pode ter ficado em tom de revolta, mas são palavras de um coração que ainda não aceitou que perdeu dessa forma mas ainda sonha com a merecida vitória, rumo ao hexa, ao hepta a tudo que temos direito!