segunda-feira, 31 de maio de 2010

Entre bolas desabão e devaneios.

Antes de mais nada, uma verdade:Alice não era loira, nem calada.Era sim ruiva e faladeira, e depois de ler sua própria história se reconheceu diferente.Mas a coragem e esperteza continuavam ali, só que agora um pouco mais inquieta.Pensando bem, talvez fosse calada quando estivesse concentrada em busca de algo, isso até ser despertada pela correria do dia-dia.O gato continuava com aquele sorrisinho saliente, seu sarcasmo que a instigava, a esclarecia enquanto confundia.Com ela era tudo ao mesmo tempo.Desde pequena fincava os pés na areia mas se esticava para tentar chegar ao sol, sempre se firmou nas raízes a fim de chegar mais longe, alçar vôos mais altos.Entre risadas e brincadeiras aparecia o coelho atrasado, e a chamava para viver.Queria sempre trazê-la para o mundo real, apesar de nem sempre saber o que é real e o que era imaginário afinal sempre tratou seus sonhos com tanta certeza , convicção.Nos momentos mais confusos de sua vida aparecia aquela...como é mesmo?Ah sim...A lagarta azul com ar de ' sabedoria eterna', chegava e dizia palavras soltas sem nenhum sentido.Mas que ao longo das suas próprias descobertas, ao longo do caminho ao chamado 'auto-conhecimento' ela via que faziam sentido e que apesar de tosco aquele ar soberano dava o maior charme a pequena lagarta.
É...Alice ainda viajava em frente ao espelho e delirava lendo livros, mas antes de tudo sabia como ser a Alice a que todos procuravam, e que teve que encontrar aos poucos dentro de si mesma.
Sabe o que é?É que enquanto brinca com bolas de sabão ela imagina as coisas impossíveis, os defeitos quase incorrigíveis e os sonhos, ela sim sabia fazê-los atingíveis.E cada cor de aparecia naquela esfera tão delicada ela imaginava um história diferente para se viver, um personagem diferente para encarar, quem sabe até uma postura diferente a se seguir.Mas ela sabe que em tantos devaneios continua sendo Alice, mesmo com a cor do cabelo inesperada e com mais intensidade de viver.
E eu continuarei aqui, sonhando com ela imaginando como seria ser como ela, quem sabe um dia não encontro uma Alice dentro de mim?

quarta-feira, 26 de maio de 2010

.

As grandes almas,talvez as maiores, vieram para servir,jamais para serem servidas.


Djavaneando...
"Se eu tivesse mais alma para dar, eu daria.Isso para mim é viver."

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Sangue Latino.

"Jurei mentiras, e sigo sozinho.Assumo os pecados.
Os ventos do norte não movem moinhos, e o que me resta é só um gemido.
Minha vida meus mortos meus caminhos tortos.
Meu sangue latino.
Minh'alma cativa.
Rompi tratados, traí os ritos.
Quebrei a lança, lancei no espaço, um grito um desabafo.
E o que me importa é não estar vencido.
Minha vida, meus mortos, meus caminhos tortos.
O meu sangue latino.
Minh'alma cativa."

O selo que eu recebi*_*:

Regas:
-Colocar no blog.
-Indicar 6 blogs.
-Citar três lembranças mais fofas da sua infância.

Lá vão:

1.Brincar de playmobil na casa dos meus avós com meus irmãos.Passava horas com outros brinquedinhos, desses tipo lego só que mais antigos, montava e desmontava e meus avós paternos,lá com a maior paciência.*_*

2.Esperar meu avô, materno, chegar.Quando ele vinha nos visitar era como um feriado, ele vinha a gente se arrumava bonito, ele trazia presentes meus primos vinham pra cá e tudo virava festa.Isso por que ele aparecia algumas poucas vezes ao ano, e isso foi diminuindo com o tempo.=T

3.Dom de me divertir sozinha.Eu sempre falei muuuuito desde que me conheço por gente e até um pouco antes.Além de dormir cedo e acordar mais cedo ainda.Dormia umas 18horas e acordava as 4/5 horas, levava os brinquedo e o cobertorzinho para o quarto dos meus pais e ficava brincando sozinha de baixo da escrivaninha, tentava ficar quietinha para não acordar ninguém.Até a hora que me desse muita fome e eu ia lá e ficava mexendo no cabelo da mamãe falando no ouvido dela: 'Manhê to com fome...Quero mamadeira.É só acordar e fazer uma mamadeira pra mim rapidinho.Ô manhêêêê tom com muuuita fome.
É eu era chata e insistente.Se eu acabava ficando sozinha, sempre acabava falando sozinha.Eu acho que às vezes precisava de atenção de mais...Não sei.
hehe'

°Seis blogs:

- Bateu asas e voou.
- Pensamentos.
- Meu compromisso no mundo.
- Esboços e cores.
- Rabiiiscos.
-Ítala.


Prontooo!
Como o prometido, só um pouco atrasado.
Quanto a música é perfeita a partir de vários ângulos.Quanto ao selo fiquei muito feliz ( obrigada de novo Tay.) e dediquei aos blogs que acompanho já a algum tempo, mas eram só seis para indicar, isso não significa que não tenha outros tão fofos quanto.hehe'
É isso...

Beijos.
=)
=*

domingo, 16 de maio de 2010

Entrelace ( final)


Parte1
Parte2
Parte3


_Sabe o que é mais incrível?-disse ela com lágrimas nos olhos.

_O que?-sussurrou.

_A facilidade que você tem de saber exatamente a parte da minha alma que estava congelada, esquecida e quebrada. Saber falar exatamente aquilo que eu preciso ouvir mas nunca tive coragem de dizer. Eu precisava de uma luz, e alguém, que gosta muito de mim, me mandou você. -Suas mãos não mais suavam, mas seu olhos brilhavam como quem estivesse acordando para viver uma nova realidade.

_Você que foi mandada para mim. Eu que acabei construindo de um modo ou de outro, minhas convicções nunca tinha as vivido de fato. É fácil acreditar, falar e pedir difícil é viver os se prega.E você foi a melhor oportunidade disso de me fazer crescer e de me fazer uma pessoa melhor.- e sorriu.

Entender as razões da vida é complicado quando se está passando por ela, muitas vezes precisamos nos afastar para entendermos melhor e percebermos os sinais a nossa volta.

Alissa agora sabe disso e Miguel tem essa certeza mais forte do que nunca.

Depois daquelas palavras o silêncio se fez presente,e perceberam que já era hora de partir ele a levou em casa.Mas já era tarde e a fugida que ela deu já estava deixando os pais preocupados, então despediu-se:

_Desculpa…Mas como sempre tenho que ir.E saiba que hoje você tornou uma pesoa real.Saiba que se agora tenho coragem de levantar a cabeça e seguir em frente é pro sua causa.Independente dos motivos e razões, nos reencontramos e eu não quero mais ter que me afastar de você.

_E não precisa.Eu quero poder fazer você sorrir, e ter meu sorrido roubado por você também.Eu quero essa troca tão boa que há entre a gente.E seja lá o que for que acontece com a gente, dentro de nós, eu gosto.E não vou abrir mão disso.

Mesmo a interrompendo ela ainda sorriu.

_De coração, muito obrigada por tudo. E se eu sonhar hoje espero que seja com você, só assim me sentirei segura com meu anjo protetor.Meu telefone e email- disse anotando num papel- para não nos desencontrarmos mais.

_Pois aqui estão os meus- disse, fazendo o mesmo- e pode ter certeza que distância não haverá.

_Ninguém nunca fez algo assim por mim antes.Muito obrigada de novo.saiba que eu já tenho por você um carinho imenso.Mas tenho que ir.

_Eu que agradeço por você ter aparecido na minha vida.

E pela primeira vez se abraçaram de verdade, e muito mais do que dedos entrelaçados, agora tinham braços, corpos, almas. Caminhos que por algum motivo, se entrelaçaram também.

E agora, ela tinha força e esperança para lidar com os problemas da vida.Abriu a porta de casa, e se sentiu como se fosse uma nova pessoa visitando velhas memórias, a maneira como ela vivia quase que impregnada ali.

Encontrou Josué tomando banho de banheira com o seu patinho de borracha, aquele que era o preferido, tinha até ganhado da vovó mas ela nem se lembrava mais, relembrou ali.Fez questão de se deixar ser feliz, cumprimentando seus pais, os beijou com tanto amor que parecia emanar luz.

Pegou seu livro preferido da infância, o limpou e foi ler para o pequeno.E enquanto a enchia de perguntas sobre a esperteza de João e coragem da Maria, ela se sentia cada vez mais completa.A vida de quem ela acha estar menos vívido a encheu de vida também, é verdade quando dizem que muitas vezes um doente ensina muito sobre a saúde, sobre viver a vida.Pelo menos era o que ela viveria a partir dali, o secou colocou seu pijama e o colocou para dormir.Cantou uma cantiga, esquecida que a trazia muita calma quando crianças, e ele dormiu como um anjo.

Saindo do quarto do pequeno, pensativa e um pouco confusa ela procurava se fazer menos perguntas e acreditar mais nas simples respostas.Sobre o Miguel ela não sabia como seria e ele também não fazia idéia.E no meio desses devaneios o celular toca e quando atende:

_Alô?Alissa?Bom...É que...Verdade é que eu não sei como vai ser daqui pra frente mas eu tenho que dizer que eu estou contigo agora e pra sempre.

_Miguel...Estarei aqui sempre e para sempre.Para você e com você.

Uma ligação telefônica encerrada, duas vidas mudadas e um entrelace eterno.



' I'd never sing of love if it does not exist
But darling...
You are the only exception(...)
And I'm on my way to believing.'

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Entrelace( parte3)



Parte1
Parte 2

Estavam ali sem falar nada, mas sabiam que não precisava ser dito algo, as palavras eram totalmente desnecessárias.Ele sabia que algo ali precisava ser construído ou quem sabe apenas reconstruído, e ela jamais negaria sua ajuda.Quando soube da sua dor e angustia, Miguel a fez lembrar das razões não-científicas.Aquelas que ela se esqueceu faz tempo, aliás faz tanto tempo que essa distância fez com que ele percebesse tamanha descrença.Ele, que sempre teve suas convicções, foi testado naquela situação.
Ela com o coração na mão, o medo no lugar do coração e o olhar perdido no horizonte.Ele com determinação nas mãos, fé no coração e o olhar perdido nos olhos dela.Assim foi o cenário onde uma grande confiança e cumplicidade nasceria.
Agora, eles sabem disso.E foi com uma postura tranquila e confiante que Miguel conquistou o encanto de Alissa.Ela queria saber o segredo de tanta felicidade e tranquilidade e como ela poderia conseguir um pouquinho dessas sensações, pelo menos um pouco de paz em seu coração. E foi nesse clima de troca que a coisa toda desenrolou...
Ela questionava Deus enquanto ele falava de uma força maior.
Ela criticava a soberania religiosa.Enquanto ele falava apenas de fé.
Ela se abatia diante dos mistérios e complicações da vida.Enquanto ele falava de oportunidades de crescimento.
Ela chorava pela aparente injustiça.Ele defendia razões ainda ocultas.
Ela não encontrava forças.Enquanto ele lhe estendia a mão.
Ela precisava de luz.E ele estava pronto para lhe oferecer.
E meio a tanto contraste de cor e luz, quando Alissa menos esperava fora envolvida pela cintura e com um beijo ela sentiu um respeito que jamais havia sentido antes.Era uma mistura de confiança com amizade e depois de tantas discordâncias e conselhos, ali naquele momento se sentiu verdadeiramente confortada.O gelo da sua alma estava derretendo, seus olhos voltaram a brilhar, definitivamente ele estava conseguindo.Talvez tivesse sido só isso, talvez ela precisasse apenas desse carinho e apoio, alguém lhe dizendo que ela pode confiar.E a partir daquele momento ela confiou.

*OBS.: Gente sei que esse último post foi alvo de críticas, tanto boas como ruins, mas eu me referi o tempo inteiro sobre as tais pulseirinhas do SEXO então eu só podia estar falando dessas que são tratadas assim.Uma coisa é você usar desde sempre e agora ter que se esconder por isso.Tudo bem nisso eu discordo, mas o problema é que tem MUITA gente que quer ficar usando agora só por causa dessa modinha, enchem a boca pra falar delas, mas na hora de encarar os fatos e a verdade da brincadeira desconversa.E outra falar que é protesto contra tabus, mentira.Pois se quisessem lutar por um ideal quebrar barreiras, que nem são tão presentes assim, não usariam sua vida pessoal para isso.Aliás se fossem protestar mesmo, se fossem querer falar sério, não transformariam isso numa brincadeira fútil e vulgar, certo?(certo)
hehe

*OBS³.:Fico devendo o selinho que recebi do blog da Tay , agradeço muuuito.E no próximo post eu coloco tudo bonitinho. ;)

*OBS².:Obrigada por todos que passam por aqui, e agradeço a sinceridade sempre.E desculpem o tom meio revolt às vezes.
Beijo e voltem sempre.=))

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Aham Claudia senta lá.

Já assistiram a esse vídeo da Xuxa?
Assistam quem quiser, mas por via das duvidas ilustrarei a cena para vocês: Xuxa meio perdida com a confusão das crianças, afinal seu programa começou a estourar na época.Aí Claudia, uma menininha, vai chegar para falar com ela e ela ,e ela querendo organizar a situação, simplesmente ignora como quem finge acreditar no que a menina disse, e diz: Aham Claudia senta lá.

Essa é a frase que mais sintetiza o que eu penso e sinto, quando vejo a postura que a juventude esta tomando fingindo não perceber.Quando dizem que brasileiro é tudo macaco de imitação eu descordo em parte.Mas realmente para besteiras o povo bate recorde de macaquice.Tanta coisa podendo importar e vieram justamente trazer as tais pulseirinhas do sexo?Pior...Com um nome desses ainda querem falar de inocência.Aham Claudia senta lá.--'
Tudo bem que elas são bonitinhas, mas se você sabe o significado e usa mesmo assim você está assinando em baixo das tais regras, aliás até isso mostra o quanto as pessoas fazem as coisas sem pensar e só fazem por impulso da moda.
Fato é que o Brasil não é o país mais hipócrita e conservador com ralação a sexo.Mas isso não implica que devamos ser liberais a ponto de achar normal crianças brincarem com sua intimidade.Digo criança por que não só os pré-adolescentes e até mesmo adolescentes usam, esses servem de exemplo para os irmãos mais novos, principalmente meninas.E então é isso que você quer para você?A idéia deturpada do que é íntimo, por algo tão superficial?Quer dizer que se a moda lá fosse usar roupas vulgares e fosse bonitinhas você se venderia por isso?E ainda acreditaria não estar se vulgarizando?Ponha na balança: valores e principios X aparência.E descubra o que realmente importa para você.
E de verdade, não venha me dizer que a situação do país é essa, que 'essa geração é assim mesmo' pois dizendo isso você também assina em baixo.E eu é que não vou abaixar a cabeça por que a situação está caminhando para esse nível...Eu vou é levantar a minha e sei que bons exemplos inspiram bons exemplos.Vai que eu junto mais gente comigo e aos pouquinhos mudamos isso?Afinal pelo menos para o meu filho eu serei assim, conversarei e não desistirei dele dizendo 'é assim mesmo', eu vou lutar junto afinal eu quero ou não o melhor pra ele?Acho que esse deveria ser o raciocínio, pois se eu quero o melhor seja lá do que for, eu vou lutar pra isso e é nas pequenas coisas que a gente vai treinando.Até por que se eu não tenho força para as pequenas batalhas, quem dirá quando vier uma guerra.
E se a consciência infanto-juvenil sobre seu corpo e sua vida, não é um problema sério me diga o que seria então.E se ainda assim quiser usá-las vá em frente mas se você entra na chuva é pra se molhar.Não vou me preocupar em te julgar, não estou aqui para isso nem sou a favor disso, só acho ridiculo ver cinismo e hipocrisia num assunto como esse.É aquela velha história: se você anda com patos e age como pato defende outro pato, então um pato será.

E definitivamente eu não sou um pato.
Não me porto como um.
Não me visto como um.
Então não me confunda, não se confunda.
Nem com relação a mim, muito menos com relação a você mesmo.
Patos aqui não tem vez.
Agora se pra você tem, vá em frente...
E tenha orgulho de ser reconhecido como tal.
Ou se não...
Aham Claudia senta lá.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Desculpa.

Gente me desculpem pelo atraso por essas duas ultimas postagens.
Da primeira vez eu tive uma 'crise' de criatividade sucedida por uma gripe forte de ter que ficar de cama pelo menos um dia inteiro.Até que consegui escrever a segunda parte do Entrelace.
Eu consegui até de mais escrevi tanto que sei que afastei muitos leitores com isso, me desculpem de novo, mas é difícil pra mim, escrever 'pela metade' mas vou continuar me esforçando, prometo!
E agora eu demorei por causa dos estudos e fiquei uns4 dias sem internet.
Por tanto esse post é um pedido gigantesco de decsulpas, não pensem que eu abandonei o blog.
Apenas tive uns probleminhas.E agora que estou pegando cada vez mais pesado nos estudos vou em esforçar para não deixar você esperando muito,ok?
Postagem direta e curta, só pra explicar mesmo os acontecimentos passados e um possível distanciamento do blog futuro, mas vou me esforçar par conseguir conciliar o estudo com o blog e que é minha segunda chance no vestibular aí não posso vacilar mais.

Obrigada pelos comentários sinceros do últimos post e até os não-sinceros.rss'
Não quero abandonar o blog nem vocês, tentarei voltar o mais rápido com uma postagem decente; )

Beijos e assim que puder respondo a todos os comentários!