quinta-feira, 25 de março de 2010

Adeus.

Minha tristeza foi embora quando ele voltou.
Ele que não era nada além de um sincero sorriso.
Em pensar que estava o tempo todo escondido no canto da minha boca querendo sair.
Tiro férias eternas de você, solidão.
Com o pé na estrada eu vou sorrir, e já está na hora de ir.

terça-feira, 23 de março de 2010

♪Tire suas mãos de mim eu não perteço a você...


...Não é me dominando assim, que você vai me entender.Eu passo estar sozinho ma seu sei muito bem aonde estou.Você pode até duvidar.Acho que isso não é amor. ♪

_Ramom.
_Alice...O que foi?
_Cansei.Cansei desse jogo.
_Cansou de mim?Mas por que?Nosso amor é tão lindo.
_Olhe a nossa volta.E me diga com sinceridade o que você vê?
Ele ficou ali parado e confuso com o que ele mesmo tinha feito, mas nada disse.
_Pois é.Sabe o que eu vejo?Eu vejo um vazio enorme e sentimentos de decepção.Minha mãe ou está cansada de me ver fora com você ou cansada de me ver trancada em casa falando com você no telefone, ou simplesmente sozinha pois você está ocupado com outras coisas e eu não 'posso' sair sozinha.Não é nem poder, você não gosta e fica todo ressentido depois.
_Mas você queria o que?Queria ficar batendo perna por ai.Curtindo enquanto eu resolvo outros problemas.Achei que podia contar com você para passar os problemas comigo, ficar ao meu lado sempre.
_O problema está aí.Eu não quero estar sempre ao seu lado.E não devo.Não posso viver a mercê dos seus problemas, das suas ocupações.Eu parei meu curso de inglês porque você disse que não gostava do professor achava ele muito novinho que a aula dele era 'ousada de mais' para o seu gosto.Eu desisti de dançar por que você dizia que a roupa era indecente e: 'que tipo de professora promove a indecência e o sexo a garotas de 16 anos?' Quando na realidade você não queria me ver linda no palco dançando feliz com algo que não fosse você.Além disso você por acaso tem visto seus amigos?
_Só os do trabalho...
_Está vendo só?É disso que eu etsou falando.Não tem ninguém do nosso lado, estamos sozinhos.E isso não é por inveja ou sentimento ruim deles não.É por que você nos afastou de tudo.Eu quero viver!Quero respirar e suspirar quando bem entender, eu não preciso de alguém me dizendo quando posso ou não.Nos primeiros meses eu te amei como nunca, mas você me prendeu tanto que conseguiu sufocar até o sentimento que eu tinha por você, e quer saber depois disso tudo seu coração vai ficar bem.Pois você não me ama só é obcecado pela idéia de amar e por acaso eu que apareci na sua frente quando decidiu isso, se não teria sido com outra.Tudo isso pois você não consegue dar valor a você mesmo e a própria vida, acha que outra pessoa pode fazer isso por você.E o pior de tudo é que você ainda se sente no direito de fazer tudo que fez.Eu fui burra acabei deixando você passar dos limites, mas fui burra pois acreditei de verdade que com paciência e carinho você pudesse desencantar dessa idéia imbecil de que sou sua.E digo mais eu nunca quis que você fosse meu, eu sempre quis que você fosse só seu para ter certeza que você estava comigo por amor por que queria dividir comigo tudo que você é , todo seu mundo e não por necessidade emocional ou sei lá.
Eu tenho meus gostos, minhas amizades, minha família, meus sonhos e queria incluir você no meu mundo.Mas você fez questão de me desfazer de quem eu sou, até que eu não aguentei.Eu não aguento mais!E o pior de tudo tenho certeza que nunca gostou de mim, pois se gostasse mesmo jamais quereria afastar a minha essência de mim.E digo mais vou embora com o coração machucado mas livre.E não quero nenhum tipo de telefonema tentando voltar atrás ou qualquer coisa do tipo.Resolva seus problemas e quando você estiver livre e gostando e vivendo para si mesmo, tente me procurar talvez aí eu pense em conversar com você. Tente aprender alguma coisa com o que aconteceu aqui para não fazer da sua próxima namorada a próxima vítima.E se for preciso se trate, pois acredite o problema está em você, e não no mundo fantasioso que você criou só para poder me convencer de alguma forma que o que fez foi certo ou que você teve realmente teve motivos.
Acredite ninguém tem o direito de fazer com o outroo que bem entender, nem controlar convivência nem nada, ciúmes, insegurança, obsessão, isso só faz mal a você e a quem está tentando prender.Eu só quero paz para mim e para o meu coração.E só vou ficar bem se estiver livre, dona de mim.Jamais escolherei algo que subtrai ao invés de somar.Adeus.-
Alice virou as costas e foi embora sem olhar para trás.Já ele ficou chorando com olhos de raiva.Até que disse baixinho para si mesmo:
_Se não posso ter um sorriso só para mim, então ninguém o merece também.



Ps.:Dica do Hebert Vianna: 'Todas as formas de se controlar alguém só trazem um amor vazio.'
Ps².:Final ficou feio mas é pra mostrar bem que o ciúmes esses sentimentos ruins tem que ser mortos pela raiz, pela razão que se desenvolve um sentimento assim.Se não é o mesmo que dizer para um recém-nascido: está na hora de falar.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Feitos de papel ou não.

_Felipe, você pensa no seu futuro comigo?
_Bom...Pensar eu penso.Vagamente, mas penso.
_Nossa são 2 anos, e você pensa vagamente?
_Não é isso.Não seja tão dura com minhas palavras.Penso vagamente pois estou mais preocupado cuidando do agora.
_E assim olhando para o céu, não sonhas?Não desenha nas nuvens?
_Alice, desenho tudo posso e sinto.Já sonhar...
_Sonhar....-insistiu ela.
_Sonhar para mim é diferente sonho com palavras, gravo tudo com tinta em papel.
_Me disse então que sonhas sonhos de papel?
_Quase isso, pois se molhar o que borra é a tinta e não os planos.Esses eu guardo no coração.
_Own...É assim, que se conquista um amor para vida inteira..
_A vida inteira???


Silêncio.


_A vida inteira é pretenção de mais sua.O futuro não estipulamos apenas tentamos trilhar nosso caminho.O papel molha, borra, rasga ou se desfaz.
_E os planos?-ela disse quase chorando.
_Esses eu construo no dia a dia.Enquanto isso sejamos papel, carne, osso, coração.Sejamos tudo que temos direito.
_E mais do que isso, sejamos felizes.



Ps.:
Postagem ruim de novo.Penso em dar um tempo para dar uma arejada nas idéias, buscar outras inspirações.Já não tenhi tido nenhuma.Ai sacooo tentarei reaproveitar essa foto num post melhor.

(Eu adoooooro essa foto.*___*)


quarta-feira, 17 de março de 2010

Cadê?



Enquanto olhava aquelas fotos eu decidi que o tempo parasse.
E realmente parou.
Mesmo o mundo continuando a girar eu permaneceria intacta ali naquele instante.
Como quem deseja mais do que o passado, como se desejasse um novo presente.
Eu chamava aqueles nomes, cantava aquelas músicas antigas.
Queria brincar como nos tempos de criança, e ter aquelas velhas e sinceras amizades.
Eu chamava, gritava, pedia e ninguém me atendia.
Eles ali revelados no papel não podendo me responder nem que quisessem.
E eu aqui revelada uma ingênua criança que não aprendeu a crescer.
Querendo tudo que o passado não manteve no meu presente.
Pedindo as promessas mais ingênuas de criança que agora só os caminhos da vida poderão me atender.
O despertador toca e é hora de sair, de volta ao presente eu tranco minhas lembranças num lugar onde a dor aperta e o coração sangra.Tudo isso pelas palavras não ditas, e por alguns ouvidos surdos.Eu continuaria a viver como sempre.Mas uma pergunta me manteria calada, ainda que agoniada por falar:
Cadê os tempos felizes e reais.Aqueles que não voltam mais?


Ps.:Me desculpem mas tá bem sem graça.Injetaram algumas doses de falta de criatividade em mim, só pode.=/
Ps.:¹ Mass me esforçarei mais e mais para melhorar nos posts, para vocês.=)

domingo, 14 de março de 2010

Camuflagem.


Não queria te ver,pelo menos não hoje.
De repente vi você vindo em minha direção.
Fiquei com medo.
Confuso, quis disfarçar.
Tentei me misturar no ambiente.
Deu certo?
=x

quinta-feira, 11 de março de 2010

Procuramos indepencência.♪

Hoje com minha humilde experiência de vida, olho para trás e percebo o quanto meu conceito sobre independência mudou.Mas entendo também que eram compatíveis com minha idade e meus momentos.E posso dizer que hoje como nunca estou num processo mais intenso para adquirir minha independência.Já passei pela fase de aprender a andar sozinha, passei pela fase de auto-afirmação o que foi um pouco mais complicado.Passei pro fases mais simples e outras complicada que eu nem percebia que estava passando, e hoje consigo analisar um pouco melhor.
Quando fiz 18 anos( 20/12/09) eu nem percebi que caramba eu já sou maior de idade.oO
Pois é...Nada mudou.
Até eu precisar encarar o meu T.H.E para a faculdade que eu quero.Eu tive medo, insegurança mas era a minha vida e como meu pais sempre dizem: já está mais do que na hora de você tomar sua vida com suas próprias mãos.E foi o que eu fiz, com o incentivo do meu namorado e apoio dos meus pais eu fiz a prova.E desde então percebi o quanto eu tinha amadurecido com uma simples atitude, que pra mim teve um grande significado.Depois disso eu tive que aprender a cuidar de uma casa, de uma hora para outra, pois, meu pai trabalhando muito e minha mãe também a casa fica para mim e meus irmão, sendo eu a mais nova que fica mais tempo em casa.Eu não só aprendi a dar mais valor aos cuidados que minha mãe tinha com a casa, mas também aprendi o quanto eu mesma quero manter tudo direito.
Nesse ano eu vou ter que decidir ainda mais, vou trabalhar estudar num pré-vestibular fazer espanhol e teatro, coisas que são minhas que são para a minha vida.E não acho certo ter que alguém sair atrás disso por mim.Tudo isso não pelo décimo oitavo aniversário, mas sim porque a vida estava quase cansando de bater na minha porta.
Tentando conceitualizar o que é independência associo a facilmente a maturidade, mesmo sabendo que a vida é um eterno aprendizado o que nos faz de certa forma sermos sempre crianças.Sabendo que ser independente não é apenas fazer o que quiser, mas sim ter condições moral, emociona, até intelectual e financeira para optar.Sendo uma condição que se adquiri com o tempo.Não que nunca precisemos de alguém, pelo contrário também faz parte saber que precisar de alguém é normal e não fazer disso um alicerce que fará você se "encostar" em algo ou alguém.
E quero sinceramente, olhar para trás e ver que meus erros valeram a pena nem que seja por diversão.E que as lições aprendidas foram necessárias para construir meus princípios, valores, moral, para eu saber quem eu sou, e reconhecer minha função nesse mundo, que podem ser várias.
E reconhecer de verdade que me tornei independente, e o mais engraçado é que não será pela idade e sim pela experiência de vida que acompanha o tempo de cada um.
Enquanto isso eu continuo aqui construindo o meu futuro, aprendendo finalmente a tomar minha vidas pelas minhas mãos.E criar de acordo com minhas verdades, um mundo melhor, pelo menos o meu mundo melhor.E quem sabe assim conseguir ouvir lá no fundo da minha consciência: agora sim, independente!

terça-feira, 9 de março de 2010

Ironicamente imbecil.

Assistindo ontem pela terceira vez, ou mais, o filme 'Nunca é tarde para amar' ( I never would be your woman) me depararei, de novo, com aquela música tão fofinha da Izzie(Saoirse Ronan) em cima da música Ironic da Alanis Morissette, que por acaso gosto muito.E a letra dela confesso que, dependendo do ponto de vista, está até melhor do que a original.É divertida e séria e tem tudo a ver com o aceitamento melhor de Izzie com ela mesma devido as mudanças ocorridas ao longo do filme.Então hoje fui atrás da tal música e achei a letra e tradução e realmente é muito boa ela, levando em conta que foi escrita por uma menina de 11 anos.hehe'
E o nome não é Ironic e sim Moronic.


Na primeira cena:

Imbecil.

Uma menina jovem, quer ser um grande nome nos filmes,
eles devem ser todos iguais.
Ela não precisa atuar ou cantar,
apenas perder toda sua gordura corporal.
E não é imbecil?Não acha?

É insano
que eles percam tanto peso.
É a jovem Nicole sem comida no prato.
É a Lindsay gorda vomitando um pedaço de bolo.
Elas acham que são lindas.
Varapaus.

Na segunda cena:

Enquanto o Pólo Norte está a se transfromar em lama,
na minha Tv só há o Presidente Bush.
Isso não é imbecil?
Você não acha?
Incrivelmente imbecil,
eu realmente acho.
Ele é uma dor na bunda,
venderia sua mãe por um galão de petróleo.
Como pode ser, nós ainda votamos nele?
Eu só não vejo como essa figura .

Pop star, quando foi à Tv disse ao mundo todo:
Crianças durmam comigo aqui.
Mãe diz ao filho: Neverland seria muita diversão.
Isso não é imbecil?
Você não acha?
Incrivelmente imbecil,
eu realmente acho.

É tanta lerdeza.
O que se passa na cabeça?
Você acha que isso é esperto,
para o empréstimo do seu filho.
Ele não vai gostar deles quando crescerem.

------------------------------------------------------------------------
Não sei ao certo o porquê mas tanto Ironic quanto Moronic me dão uma vontade de gritar.
Não sei se é pelo clip da Alannis que eu acho tão intenso e livre.*_*
Mas de qulquer jeito, a vida não irônica?E não está tudo tão imbecil?
hehe'

Observações.
-Sobre o esse post:
Eu não quis entrar no qusito Futilidades na TV, só quis mostrar a diferença da utilidade na Tv aqui onde temos mais liberdade e onde essa liberdade está sendo conquistada.Não quis jogar o BBB contra a parede o exemplificando como um das grandes futilidades e tudo mais, eu só mostrei como em ano de Eleição as pessoas estão mais ligadas nos reality shows do que nos candidatos,e usei o BBB para mostrar isso!Falei que nós ocidentais, principalmente estadunidenses, gostamos do exagero fazemos qualquer bobagem transformar-se em O acontecimento.E também disse exatamente assim:
'Sei que não se vive só de seriedade, mas focar no vazio também não dá.' Mostrando que eu sei sim que tem muito trabalhador na correria e no estresse que prefere chegar em casa e ver qualquer cosia e alivie a mente e a tensão do que ver o caos da realidade.Concordando com um exato comentário, que por sinal também gostei muito.

-Acho que nem todo mundo, só posso falar dos que comentaram é claro, prestaram atenção no que eu tinha a dizer.Mas tudo bem sei que exagerei no tamanho, mas pelo menos vi que vocês tentaram.E obrigado mesmo por dedicarem um pouquinho do tempo de vocês a isso aqui.=))

-Desculpem o tempo sem postar mas eu estava esperando para escrever no dia da mulher mas acabou não dando.Estou aqui e precisava esclarecer o penúltimo post, que parece que as pessoas entenderam um pouco errado.

-Estou a espera do resultado do vestibular, torçam por mim!
(yn)

-Volto em breve com um post 'melhor'.
; )

quinta-feira, 4 de março de 2010

Déjà vu.


Apática.Sem graça.Sem ânimo.Sem vontade.Indiferente.
Assim Milena se sentia ao olhar no espelho e não encontrar nada além de um corpo, o qual ela nem se identifica mais.E essa falta de sentir era o que mais a entristecia.E essa tristeza nem real era, afinal passava por uma fase de não sentir nada.Ficou assim por alguns dias, o sol não queimava, o vento não refrescava, a ignorância não a afetava mais, era como se agora ela fosse apenas um boneco.Até que ela se cansou, e ficou feliz pois o cansaço era o que ela realmente sentiu em meio a tudo isso e passou a sentir tanta falta de sentir que agradeceu.Se ajoelhou e disse: 'Deus, obrigada por me fazer cansar.E me lembrar que sou humana e hoje eu sei o valor de viver, além de simplesmente existir.'
Aos poucos ela voltara, parecia que a anestesia sensitiva não fazia mais efeito e foi se lembrando das amizades, dos quase amores, das brigas.E no meio desse encontro com suas próprias emoções, o sol enfraquecia seus raios até uma suave chuva começar a cair, o arco-íris surgiu e ela não queria nada além de sentir seu corpo de novo.Nada além de ter mais do que certeza de que sua alma não ficou perdida em nenhuma esquina, nem perdido em nenhum outro mundo.Abriu a porta e ficou aonde nada pudesse impedir as gotas de caírem sobre seu corpo, esticou os braços e pôde entender plenamente o que a famosa Priscila Leone quis dizer quando cantava: 'Mas eu sinto que estou viva, a cada banho de chuva que chega molhando o meu rosto.'
Ela nunca tinha percebido o quanto gostava da natureza nem de tudo que era vivo e conseguia fazer-me sentir mais viva ainda.E enquanto a chuva caía ela pedia mais e mais e aquele sorriso cheio de vida ninguém podia pagar nem apagar.Duas lições para a vida ela guardou em forma de canção aquela da Pitty e a do Rei afinal se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi...

Tema: Visual(essa foto do post).

quarta-feira, 3 de março de 2010

Tenho disposição 'pro' mal e 'pro' bem.


Criticamos e idolatramos a televisão o tempo todo, cada um do seu modo e maneira de agir e pensar.
Sabemos da força que a mídia televisiva tem na vida das pessoas.
Exemplo, em pleno ano de eleições a presidente o BBB10 batendo recordes de votação em paredões.E ainda pro cima ganhando cada vez mais espaço na mídia.Perceba que muitos que votam lá não devem nem saber quais são os candidatos a presidência e ainda podem pensar em votar no Lula por via das dúvidas.--'
Nos E.U.A. tudo tem que virar 'cinema', um deslize de alguma celebridade vai parar nos jornais e capas de revista.Exatamente como fizeram com a garota do micro vestido rosa que hoje virou celebridade --'

Enfim...lá eles conseguem com super produções nos encantar e fazer fechar os olhos para a nossa própria cultura, os programas dele a língua dele os costumes dele entram na nossa casa muitas vezes guiam nossas vidas.
Vejo muitos blogs por ai com nome em inglês e até mesmo posts em inglês, nada contra (só fico meio assim se for nome mas gosto é gosto) mas passamos a ser o que eles idealizaram para nós.
O ponto é que no mundo ocidental a televisão tem uma força imensa que muitas vezes quem detém esse poder joga isso fora só para manipular e ganhar dinheiro.Digo isso pelos programas americanizados, pelos programas de fofoca e que expõe a vida dos outros.São tantas formas de se perceber que tem muita cosia boa sendo jogada fora que para mim a solução seria controlar os exageros.O suposto bigode da Angélica não deve ser mais importante que os terremotos no Chile.A sexualidade da Lady Gaga não deveria ter mais atenções do que o tsunami que está vindo já pelo Japão.Aqui temos mais liberdade para falar e jogamos isso fora falando, na maioria das vezes, por bobagens.

Nesse mundo de supérfluos e exageros, quem mais sofre somos nós que somos subestimados com uma programação dessa.


Agora se imagine no outro lado da moeda, do mundo.
Se imagine no lado daqueles que não podiam e ainda não podem falar sobre muita coisa, vivem sob pressão de uma sociedade que sempre espera muito das pessoas, de uma forma extremista.E ainda tem que lidar com o preconceito do outro mundo que nem se quer tenta entender um pouco da realidade deles.Exatamente.Esse é o lado oriental da história, puxando mais para o Oriente Médio.
Ontem assisti a um documentário sobre quatro mulheres que me inspiraram muito, mulheres essas que apresentam um programa num canal Árabe de forte audiência, e hoje está entre os 10 mais assistidos da Tv Árabe.
Essas mulheres tem nacionalidades diferentes uma é egípcia, outra libanesa,outra árabe-saudita e uma
palestina.Além de darem voz a assunto que não podem ser ditos mas deve ser falado, elas ainda mostram que mesmo com nacionalidades diferentes conseguem compartilhar um mesmo palco e realidades muito parecidas entre elas e qualquer mulher do mundo.
O único assunto que fica realmente vetado é política, essa liberdade elas ainda não conseguiram.
Mas com um passo de cada vez elas vão trilhando um caminho de libertação e opções.Caminho esse que está mudando aos poucos a vida daquelas pessoas.
Parece tão diferente da nossa realidade
?
Quando assisti ao programa percebi que a revolta, a indignação fazem com que as pessoas queiram falar, queiram encarar os fatos de uma séria realidade e não esconder tudo atrás de '
besteróis'.
E percebi o quanto aqueles debates e conversas despertavam os muçulmanos para ideias novas e o quanto o extremismo se contradiz, fazendo as pessoas de bobos.As mulheres, principalmente, tem buscado mais independência no modo de pensar e agir sem esquecer as raízes.Quanto as tradições algumas perdem a força pois das quatro apresentadores apenas uma ainda usa o véu, mas apenas para cobrir os cabelos e isso não a faz mais muçulmana só a faz menos tradicional.
Essa mesma apresentadora diz que as mulheres muçulmanas não são mais como nós ocidentais ainda achamos que são, ela comentou que a realidade está boa, melhor do que antes, mas é claro que ainda tem o que melhorar.
Num cenário como esse a importância da conversa está voltando, e a força que a
mídia tem está mudando muito e pra melhor a vida das pessoas.Mas não é só de incentivos que elas são motivadas, também recebem muitas cartas com desaforos e agressões mas isso só mostra que precisam continuar, pois tem muitas vozes que precisam ser ouvidas e ditas através delas.

Que a
mídia tem uma forte influencia no mundo e na vida é fácil notar.Mas será que agora somos capazes de perceber de verdade a diferença das intenções?
Essa força que aqui podia ser para entreter de forma construtiva e informar sem manipular fica presa a uma forma medíocre de comunicação.Enquanto lá que não tem muitas opções de entreter e informar consegue usar essa força para abrir
a mente das pessoas e ir aos poucos mudando a realidade muçulmana.

Eu por aqui continuarei a
selecionar e observar.Sei que não se vive só de seriedade mas focar no vazio , também, não dá.Espero que exemplos como esses se espalhem por aqui ao invés de refletirmos só as baboseiras estrangeiras.E se causar indecisão no que assistir ou não, desligue a Tv e vá ler um livro...ou escrever...


Ps.:Desculpem o tamanho mas não contive as palavras.=X
Ps¹.:O programa muçulmano se chama:Kalam Nawaem(Conversa de mulher, conversa Doce).E o Documentário se chama: As rainhas da Tv Árabe, passou na GNT.
Ps².: Título tirando da música Capitulo4, versículo3-Racionais Mc's
Ps³.:Alguns detalhes peguei aqui.